Experiência de Depopulação? Empresa Lançou 20 Milhões de Mosquitos Infectados com Bactérias Destruidoras da Fertilidade

26/07/2017 Copyleft

Tudo Saudável, o menor preço em Produtos Naturais

Em 14 de julho, o laboratório biológico do Google começou a lançar os primeiros lotes dos 20 milhões de mosquitos cheios de bactérias que planejam liberar no coração da Califórnia, em um esforço para encolher a população de mosquitos que podem levar a doenças mortais. O projeto, chamado Debug Fresno, é uma iniciativa liderada pela Verily Life Sciences, uma ramificação da empresa-mãe da Google, Alphabet, em colaboração com a MosquitoMate e o Consolidated Mosquito Abatement District de Fresno.

De acordo com os cientistas, o objetivo do projeto é cortar a população de mosquitos Aedes aegypti – conhecidos por espalhar o Zika, dengue e chikungunya. Ao longo de 20 semanas, a empresa lançará 1 milhão de mosquitos masculinos estéreis e que não picam em dois bairros de 300 acres no condado de Fresno a cada semana.

Liberando mosquitos criados em laboratório na natureza

Os mosquitos que estão sendo liberados não são geneticamente modificados, embora sejam feitos em um laboratório. Os mosquitos machos são criados por um robô e infectados com Wolbachia, uma bactéria que torna os mosquitos machos estéreis para qualquer fêmea que não tenha uma infecção Wolbachia. Isso torna-os incapazes de reproduzir-se com êxito e reduzirá as populações de mosquitos com cada nova geração.

Durante o experimento, a Verily Life Sciences monitorará a densidade populacional e a incubação de ovos entre os mosquitos Aedes aegypti. Estes números serão então comparados com os números de dois bairros de controle. A empresa espera ver um declínio acentuado no número de mosquitos nas áreas alvo.

Embora Debug Fresno seja o maior estudo de campo nos Estados Unidos para empregar este método de controle de pragas, não é a primeira vez que os mosquitos infectados com Wolbachia estão sendo liberados na área do Condado de Fresno. Em 2016, o Consolidated Mosquito Abatement District e a MosquitoMate fizeram uma experiência de teste em pequena escala. Experimentos similares também foram realizados, ou ainda estão em andamento, no Brasil, no Vietnã e na Austrália. Se este teste em larga escala for bem sucedido, uma técnica similar será usada em todo o mundo para combater mosquitos que transmitem malária ou outras doenças transmitidas por mosquitos.

De acordo com o Daily Mail Online, a Verily não é a única empresa que espera usar a robótica e a inteligência artificial para ajudar a impedir a disseminação de doenças mortais. No Texas, por exemplo, a Microsoft está experimentando uma “armadilha inteligente” que pode isolar e capturar mosquitos Aedes aegypti.

O que poderia dar errado?

Teoricamente, o Debug Fresno pode parecer um experimento normal e inofensivo que poderia reduzir o número de mosquitos Aedes aegypti no condado de Fresno. O projeto, no entanto, transformou a área em uma instalação de teste sem o consentimento de seus residentes.

Para a equipe de Debug da Verily, mover nosso trabalho do laboratório para o campo não é apenas um marco importante para o nosso grupo de biólogos, engenheiros e especialistas em automação, mas também é um passo crítico para tornar a nossa visão de longo prazo em realidade. Estudos de campo nos permitem testar nossas descobertas e tecnologias em condições desafiadoras do mundo real e coletar as evidências necessárias para trazê-las para uma escala mais ampla“, Verily observou em seu site.

site The Daily Coin, no entanto, não tem tanta certeza sobre a intenção da empresa de liberar mosquitos infectados na natureza. Esses mosquitos são classificados corretamente por gênero, mas, e se a Wolbachia sofrer mutação? Se isso acontecer, poderíamos ter lançado algo muito pior do que o Zika no mundo.

Além disso, dar aos cientistas a permissão para realizarem estudos de campo sem a permissão dos cidadãos é, no mínimo, criminoso. Embora isso possa ser um experimento bastante inofensivo, o que impedirá esses pesquisadores de transformarem nossos bairros em instalações de teste para experiências menos inocentes que possam alimentar a agenda de despovoamento da elite?

Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2017/07/experiencia-de-depopulacao-empresa-lancou-20-milhoes-de-mosquitos-infectados-com-bacterias-destruidoras-da-fertilidade.html#ixzz4p6Enqzm6

Anúncios
Esse post foi publicado em Ciência e Tecnologia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s